Vamos salvar vidas?

 

doação-camila1

Em 2013, assim que completou 16 anos – idade mínima para se doar sangue –, Camila Pavi começou a frequentar o Hemorio. Nesse dia, a futura estudante de medicina firmou com ela mesma um compromisso: o de fazer três doações anuais, estando lá em todos os seus aniversários. No último 16 de abril, data em que completou 19 anos, lá estava Camila fazendo sua 10ª doação.

doação-camila2

Camila não tinha nenhum parente ou amigo precisando de doação de sangue. Mas, diz ela, certamente as pessoas as quais ela pôde ajudar são amigas e queridas por alguém. Sua meta é motivar pessoas saudáveis que nunca doaram a começar a fazê-lo:

“Se eu conseguir influenciar ao menos uma pessoa a se tornar doadora, quatro vidas terão mais uma chance. Só experimentando a sensação pra saber o quão gratificante é! Eu não sou melhor que ninguém, a única diferença entre mim e você que ainda não é doador é que o meu sangue já está por aí salvando vidas”, brinca Camila.

 

doação-marina1

Assim como Camila, a professora de história Marina Contin comemorou o seu último aniversário, de 27 anos, no Hemorio. Em 28 de dezembro do ano passado, ela foi ao instituto acompanhada de 10 convidados, que também doaram sangue e deram um presentão para quem precisa.

Marina conta que sempre quis doar sangue, mas antes não atendia a uma das exigências para a doação: ter acima de 50kg. No fim de 2015, ela chegou ao peso necessário e sentiu que finalmente era a hora de fazer a doação.

“Falei como meu namorado que já era doador e ele falou ‘Ótimo, quando vamos?’. Aí me pegou: eu queria doar, mas não tinha coragem. Percebi que se deixasse o medo tomar conta de mim, eu ia enrolar, enrolar… e as pessoas que precisam de sangue não têm tempo! Assim, decidi marcar no meu aniversário, afinal, que jeito melhor de agradecer pela minha saúde? Alguns dias depois, tive a ideia de chamar amigos. Pedi para que todos fossem, mesmo aqueles que não fossem doar. E o encontro e a causa foram tão lindos que mesmo quem estava com medo acabou se arriscando. Uma amiga que não podia doar foi e levou lanchinho para ajudar aos convidados doadores! Sinto que plantei uma sementinha. Só esse mês duas amigas vão comemorar o aniversário da mesma maneira. Estamos criando uma corrente do bem!”

Marina ressalta ainda que o melhor de marcar esse aniversário é que mesmo pessoas queridas que estavam distantes puderam participar.

“Amigos de outros estados doaram sangue no dia e me mandaram a foto. Senti como se estivessem perto de mim!”.

Para quem quiser continuar essa corrente do bem, Marina dá uma dica: ligue antes para o local onde será feita a doação para que o hospital possa se preparar para receber todos. E incentive os amigos que não poderão estar presentes que façam a doação em outro lugar ou em outro dia!

Às vésperas do Dia Mundial do Doador de Sangue, que se comemora em 14 de junho, que tal pensar em se tornar um doador também? Transfusões de sangue salvam vidas e melhoram a saúde, porém, muitos pacientes que necessitam de transfusões não têm acesso a sangue seguro no momento adequado.

Para ser um doador de sangue, o voluntário precisa estar bem de saúde, deve trazer um documento de identidade com foto, ter entre 16 e 68 anos e pesar mais de 50 quilos. Não é necessário estar em jejum. O candidato deve somente evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação e as bebidas alcoólicas 12 horas antes. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar com autorização dos pais ou responsáveis.  O modelo da declaração está no site do Hemorio (http://www.hemorio.rj.gov.br/).

Os endereços e horários de funcionamento dos postos podem ser obtidos através do disque sangue (0800 282 0708), que esclarece outras dúvidas e agenda a doação com hora marcada. O Hemorio fica na Rua Frei Caneca, 8 – Centro do Rio, ao lado do Campo de Santana, e funciona todos os dias (inclusive sábados, domingos e domingos e feriados), das 7h às 18h.

E para quem quiser ficar por dentro das campanhas e ações em prol da doação de sangue, é só baixar o app Hemoliga (http://hemoliga.com.br/). Lá você tem informações sobre os estoques de sangue do Hemorio e de outros hemocentros do Brasil. Vamos salvar vidas!